Visual Studio 2008 e LINQ com outros SGBDs

Publicado: 09/02/2008 em .NET, Bancos de Dados, Linux, Oracle, PostgreSQL, Programação, Software, SQL Server, Tecnologia, Windows
Tags:, , , , , , , , , ,

Caro leitor, se você programa em .NET utilizando o Microsoft Visual Studio ou é um fução como eu, se aventurando nesta tecnologia e utiliza o software para desenvolver aplicativos que interajam com Bancos de Dados Relacionais, provavelmente já deve ter ouvido falar ou lido sobre a tecnologia LINQ, criada pela Microsoft para facilitar a nossa vida.

Para quem é iniciante ainda, você pode usar a LINQ praticamente em qualquer coleção de objetos .NET, mas o melhor uso que você pode fazer dele é, sem dúvida, na criação de queries contra SGBDs. Nada de SQL. Mas, toda esta facilidade tem uma desvantagem: a LINQ foi concebida inicialmente para o SQL Server e Access, ambos SGBDs da Microsoft. Portanto, em tese, nada de utilizá-la com PostgreSQL, Oracle, MySQL e outros.

Se você está utilizando o Visual Studio 2008 e assistiu à apresentação sobre a LINQ direto do site da MSDN, ficou eufórico mas depois caiu em tristeza ao saber da notícia no parágrafo acima, ainda tem uma chance de recuperar sua auto-estima:

Um grupo de desenvolvedores está trabalhando num projeto chamado DbLinq Project que disponibiliza a LINQ para os SGBDs Oracle, PostgreSQL, MySQL e recentemente SqlLite. Os Providers estão sendo distribuídos sob a licença MIT, ou LGPL, para ser compatível com o Projeto Mono (em Linux!).

Mas não se entusiasme tanto: como a iniciativa não partiu de dentro da Microsoft, que detém o know-how da linguagem, você poderá enfrentar alguns probleminhas ao utilizar os Providers do DbLinq Project. Para exemplificar, cito alguns:

♦ Queries complexas não funcionam bem;
♦ Suporte a Oracle ainda é deficiente;
♦ Suporte parcial a Stored Procedures e Funções em PostgreSQL e MySQL;
♦ Não há suporte a Sub-Queries e Linq-to-Entities ainda

Mas, quem trabalha com SQL sabe o quão irritante é escrever queries gigantescas para obter algumas linhas de dados. Então, creio que não custa efetuar testes com os Providers citados e se funcionarem relativamente bem, substituir algumas queries SQL por queries LINQ.

Um conselho deixo para os mais afoitos: Teste muito bem seu aplicativo antes de disponibilizar a versão final. Você pode economizar alguns blisteres de Aspirina. 😛

Anúncios
comentários
  1. Zero2Left disse:

    Grande Zeh!

    Já vi que você foi “Owned by Microsoft”, hein?

    Demorou! :p

    Bom artigo, vamos acompanhar a evolução desses projetos.

  2. ZehRique disse:

    Pois é, Zero2Left.

    Na informática não adianta ficar dando murro em ponta de faca, brigando como liberais versus fundamentalistas.

    Creio que temos de aproveitar o melhor que os cérebros produzem e por em prática.

    E é verdade o que você disse: desta vez fui “owned by Microsoft”. Pelo menos na tecnologia LINQ.

    Agora, SO de verdade é Linux, hein? hahahahahaha

    Abraço.

  3. Wagner disse:

    hahahaha

  4. ZehRique disse:

    Wagner, vc riu mas no fundo sabe que SO “de verdade” são os da família Unix, incluindo-se aí o Linux. hehehehehehe 😛

  5. […] ter criado o banco de dados ainda. É isto mesmo que eu entendi ? O Café com Gelo falou um pouco sobre o assunto, citando a impossibilidade de fazer funcionar, por enquanto, com outros bancos que não sejam […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s