Arquivo de dezembro, 2007

Pois é, pessoal. Enquanto em terras brasucas 2007 está nos seus últimos suspiros, o pequeno 2008 já está dando trabalho do outro lado do mundo. 😀

E eu por aqui tentando escrever este post enquanto uma enxurrada de mensagens do MSN pululam meu monitor. 😛

Bem, gostaria em primeiro lugar, agradecer a DEUS, que tem me ajudado muito em todos os meus anos de vida e especialmente neste ano que ora se finda e também agradecer àqueles que neste pouco tempo de vida do Café com Gelo, visitaram e postaram seus comentários e mesmo àqueles que passaram rapidinho, deram uma olhadinha, viram que não tinha nada de novo e partiram para outros lugares do mundo cibernético.

Agradeço à todas as amizades conquistadas na Blogosfera Cristã e também fora dela. Aos meus novos irmãos-amigos “apologétas”.
E também não poderia deixar de agradecer ao meu pai e minha mãe, por terem me educado e formado juntamente com a ajuda divina, o meu caráter, transformando-me em uma pessoa respeitada e respeitadora perante meus semelhantes.

Ironias e egoísmos à parte. Desejo a você, que lê estas mal escritas porém, sinceras linhas um…

FELIZ ANO NOVO!

E que seus dias vindouros sejam coroados de vitórias, seus sonhos sejam realizados, a paz esteja em sua casa, saúde, e demais bens materiais que sirvam para a sua edificação e que sua presença transmita alegria a todos ao seu lado.

Anúncios

Sobre o Café Com Gelo – 2

Publicado: 27/12/2007 em Pessoal

Tenho notado pelas estatísticas de acesso do Café com Gelo, que a maioria das pessoas que passa pela “cafeteira” vêm em busca de informações sobre informática, tais como desenvolvimento de páginas web e como trabalhar com o banco de dados PostgreSQL.

Inicialmente, eu tive a idéia de criar este espaço para falar um sobre política, informática e outros assuntos. Mas percebi que minha veia política não anda lá aquelas coisas e o rumo do blog mudou um pouco para outro assunto não menos polêmico: religião. Mais precisamente sobre o Cristianismo. Então, enquanto eu não tiver uma opinião bem fundamentada sobre determinado assunto, vou seguir o conselho do velho sábio: “Em boca fechada não entra mosca”.

Quanto ao pessoal que passa por aqui procurando material de informática, vou terminar de traduzir a excelente série de artigos sobre design de páginas web e colocar mais alguma coisa sobre o PostgreSQL rodando em Mac OS, Ubuntu Linux e em Windows também.

Já os apreciadores de um bom artigo sobre política e assuntos gerais, bem… Mais um pouquinho de paciência que eu venho com novidades logo, logo.

Um abraço a todos e… mais quantas pedras de gelo? 😀

“Então é natal…”, assim começa uma música antiga, cantada inicialmente pelo conjunto Britânico The Beatles e adaptada para o português por uma cantora brasileira, também famosa.

Natal. É uma palavra muito bonita, acho pouco provável alguém duvidar. A maioria das pessoas sabe distinguir o significado dela, muitas crianças também, embora tenham uma idéia um pouco distorcida de seu real significado. Vamos fazer uma pequena análise sobre esse acontecimento tão importante do nosso calendário?

Segundo um verbete da Wikipédia, o termo “Natal” provém do latim natális, que quer dizer, nascer, ser posto no mundo. Significa também o local onde ocorreu o nascimento de alguém ou alguma coisa. Mas a palavra Natal é lembrada no calendário cristão e reconhecido pela Igreja Católica precisamente no dia 25 de dezembro e pela Igreja Ortodoxa, no dia 7 de janeiro (daí creio ser a origem das festividades dos Santos Reis, mas por hora, não é assunto para este post).

Além do significado religioso, o Natal é comemorado desde o Século IV pela Igreja ocidental e desde o século V pela Igreja oriental como o dia do nascimento de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Não entrarei em detalhes sobre a controvérsia gerada sobre o verdadeiro dia em que Nosso Senhor nasceu, pois nem a Bíblia Sagrada, a guia de fé e conduta dos cristãos, tão pouco menciona em ponto algum a referida data. Creio que Deus, na Sua infinita sabedoria não nos revelou justamente para não haver qualquer tipo de idolatria no local de nascimento (este sim, citado, mas difícil de ser encontrado hoje).

Pois bem, caro leitor(a), depois dessa pequena explanação sobre a origem do Natal e algumas curiosidades, tentarei expor meu pensamento à respeito desta data tão importante, mas não levada tão a sério atualmente. Sim, foi isso que você leu: Não tão levada a sério hoje.

No princípio, as pessoas se reuniam com o propósito de louvar a Deus por ter enviado Seu Filho Jesus, para tirar-nos do lamaçal do pecado em que vivíamos e consequentemente para a salvação de nossas almas. A data além de exercer uma forte carga emocional, também servia (e para alguns ainda serve) de consolo espiritual, por saber-se que o mesmo menino que “nos foi dado” e posteriormente morreu preso a uma cruz (e não estaca, como muitos dizem por aí), foi deixado no seio da terra, ou seja, numa sepultura, mas ressuscitou e hoje vive para todo o sempre ao lado do Deus Pai, olhando e cuidando de todos e a todo o momento.

“Tudo bem, blogueiro. Disso tudo eu sei. Mas qual é a mensagem que você quer passar realmente?”, você deve estar se perguntando.

O motivo deste post é em parte para solidarizar-me com aqueles que acreditam no Natal como uma data onde deve ser praticada a caridade, exercido mais o dom do amor ágape, e uma série enorme de boas ações.

Mas o que tenho observado há vários anos, é que os que se dizem cristãos, independentemente da denominação religiosa, estão cada vez mais distorcendo o significado desta data tão importante. Eu, particularmente não comemoro o Natal, pois minha visão à respeito é muito diferente dos que o comemoram. Para mim, se o principal objetivo do Natal é o nascimento de Jesus Cristo, por quê comemorar em um só dia, visto que Ele se faz nascer nos corações de milhares de pessoas todos os dias? Bem, isto também é assunto para outro post.

O que tem me deixado mais indignado, é que muitos no dia 25 de dezembro tem deixado de lado o contexto religioso, que exalta a alegria do espírito e se lançam em diversos tipos de pecados, tais como: glutonaria, bebedice e orgias das mais variadas. Atualmente já não dá aquela alegria em sair às ruas e ver o pessoal comemorando, se abraçando, confraternizando e desejando boas novas ao seu semelhante. Mesmo nas festas realizadas em família. É só o relógio apontar Zero Hora e o bando de bêbados e glutões, une-se, cantam, trocam presentes entre si, festejando “o menino Jesus”, momentaneamente e de maneira mesquinha e depois se esquecem e caem novamente na farra, dando vazão aos prazeres da carne.

Hipócritas!

Enfim, mesmo que o propósito do Natal tenha sido distorcido através dos anos. Há muitas famílias honradas que ainda celebram com verdadeira devoção e santidade. A estes desejo meus sinceros votos de paz, alegria, harmonia, saúde, felicidade e muitas bênçãos vindas do trono de Nosso Deus e Pai Eterno.

E a todos os que tiveram a paciência de ler este desabafo, meu agradecimento pela visita. E sintam-se convidados a voltar em outras ocasiões.

Parafraseando o Apóstolo Paulo, faço minhas suas palavras:
“Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai e Cristo Jesus nosso Senhor”. Não somente neste dia, mas em todos os dias do ano.

HP


Update: Para aqueles que gostaram(?) deste post, recomendo outro, do blog “Geração Que Lamba”, entitulado Natal: Pagão ou cristão? Muito bom!

Dizem por aí que homem não faz teste. hehehe
Mas o resultado dos que estão aqui são diferentes, servem pra descobrir (?!) que tipo de cristão você é.
Como não eu não tinha o que fazer ontem, lá pelas tantas da madruga, resolvi fazê-los. E confesso, me surpreendi com as respostas. Pôxa, será que sou assim mesmo? 😛

Confira e, se quiser fazer o teste também, clique no título do mesmo.

Primeiro teste: What’s your theological worldview?
You scored as a Evangelical Holiness/Wesleyan
You are an evangelical in the Wesleyan tradition. You believe that God’s grace enables you to choose to believe in him, even though you yourself are totally depraved. The gift of the Holy Spirit gives you assurance of your salvation, and he also enables you to live the life of obedience to which God has called us. You are influenced heavly by John Wesley and the Methodists.

Evangelical Holiness/Wesleyan 93%
Fundamentalist 75%
Emergent/Postmodern 50%
Charismatic/Pentecostal 43%
Neo orthodox 39%
Modern Liberal 36%
Reformed Evangelical 36%
Classical Liberal 36%
Roman Catholic 32%

Segundo teste: What’s your eschatology?
You scored as a Amillenialist
Amillenialism believes that the 1000 year reign is not literal but figurative, and that Christ began to reign at his ascension. People take some prophetic scripture far too literally in your view.
Amillenialist 65%
Premillenialist 60%
Moltmannian Eschatology 55%
Dispensationalist 50%
Left Behind 45%
Postmillenialist 45%
Preterist 10%

Terceiro teste: Which theologian are you?
You scored as a Charles Finney
You’re passionate about God and love to preach the Gospel. Your theology borders on pelagianism and it is said that if God were taken out of your theology, it would look exactly the same.
Charles Finney 80%
John Calvin 67%
Anselm 60%
Karl Barth 53%
Friedrich Schleiermacher 47%
Martin Luther 47%
Paul Tillich 40%
Augustine 40%
Jonathan Edwards 40%
Jürgen Moltmann 13%

Interessante, não? Até o próximo post.

Sobre o Cafe com Gelo – 1

Publicado: 10/12/2007 em Pessoal

O Café com Gelo anda bem parado (aliás, nunca foi tão ativo) ultimamente.
Mas é por questões de trabalho que estou sem tempo para postar. Afinal, blogueiro cristão também é micreiro. 😛

Ultimamente estou envolvido com um projetinho em Python, usando wxWidgets e wxPython.
Mas prometo para os próximos dias um post bem interessante (e polêmico!).
Aguardem um “café” bem amargo.