Instalando o PostgreSQL 8.2 no Mac OS X – Parte 1

Publicado: 10/04/2007 em Bancos de Dados, Mac OS X, PostgreSQL, Programação

Esse artigo é para aqueles que trabalham com WebDesign ou estão iniciando na programação no Mac e ainda não se aventuraram em projetos com a utilização de softwares gerenciadores de bancos de dados como o MySQL, conhecidíssimo e muito usado pelos linuxers ou o utilizam em seus projetos e gostariam de um SGBD mais robusto, como o PostgreSQL.

Para efeito de copyright estou me baseando no tutorial PostgreSQL on MacOS X, disponível em inglês na página da Apple Inc.. Lembrando que estou usando softwares disponíveis para o Mac OS X na plataforma Intel.

Sem mais delongas, vamos ao que realmente interessa:

Se você ainda não usa o Fink, um gerenciador de downloads de softwares portados de várias plataformas para o Mac (corrijam-me os veteranos se eu estiver errado), vamos instalar ele primeiro para depois prosseguir com a instalação do PostgreSQL.

Instalando o Fink
1. Acesse a página de download do Fink e baixe a última versão disponível. No meu caso foi o Fink 0.8.1 Binary Installer (Intel), que pesa aproximadamente 15 MB.
2. Depois que o download estiver concluído, abra o arquivo Fink-0.8.1-Intel-Installer.dmg e dê um duplo-clique no arquivo de pacote chamado Fink 0.8.1-Intel Installer.pkg.
3. Depois de responder algumas perguntinhas de praxe o Fink estará pronto para instalar.
4. Confirme a instalação e pronto. Finished!
5. Abra o Terminal e na linha de comando digite:

fink scanpackages; fink index

para atualizar a lista de pacotes de programas que o Fink pode instalar automaticamente.
6. Pronto! O Fink está instalado no seu Mac.

Instalando o PostgreSQL
1. Antes de instalar o PostgreSQL você vai precisar instalar um pacote chamado readline e o modo mais fácil de instalar é como? Usando o Fink, certo?!
Abra o Terminal e digite a seguinte linha:

zehrique@producao:~> sudo /sw/bin/fink install readline

2. Você pode instalar um port do PostgreSQL usando o Fink, mas a Apple não recomenda esse método, porém eles deixaram uma pequena dica de como instalar o SGDB “na mão”.
Mais uma vez você vai ter de abrir o Terminal e seguir o procedimento abaixo:

zehrique@producao:~> cd /usr/local/src
zehrique@producao:src> sudo sh
Password:
root@producao:src> mkdir postgres
root@producao:src> cd postgres
root@producao:postgres> curl -O ftp://ftp2.br.postgresql.org/postgresql/source/v8.2.3/postgresql-8.2.3.tar.gz
root@producao:postgres> tar -xzvf postgresql-8.2.3.tar.gz
root@producao:postgres> cd postgresql-8.2.3

3. Agora que você tem o código fonte, você pode executar os scripts de configuração, compilação e instalação. Mas já que instalamos o readline pelo Fink, vamos adicionar os diretórios dele como argumentos para o script de configuração:

root@producao:postgresql-8.2.3> ./configure --with-includes=/sw/include/ --with-libraries=/sw/lib
root@producao:postgresql-8.2.3> make
root@producao:postgresql-8.2.3> make install

4. Depois desses passos, você deve criar um usuário comum chamado postgres que é quem terá domínio completo sobre o banco de dados. Após criá-lo, mais uma vez abra o Terminal e faça o seguinte:

root@producao:~> mkdir /usr/local/pgsql/data
root@producao:~> chown postgres /usr/local/pgsql/data

5. Faça o login com o usuário postgres e inicialize o banco de dados, como a seguir:

root@producao:~> su -l postgres
postgres@producao:~> /usr/local/pgsql/bin/initdb -D /usr/local/pgsql/data

6. Para simplificar a execução de programas do PostgreSQL, você pode setar a variável de ambiente PATH para o caminho onde eles se encontram:

postgres@producao:~> export PATH=$PATH:/usr/local/pgsql/bin

7. Se você quiser que a alteração à variável PATH seja permanente, crie um arquivo chamado .tcsh no diretório de início de qualquer usuário (se você estiver usando o shell default do Mac OS X, que é o tcsh), e adicione as seguintes linhas:

setenv PGDATA /usr/local/pgsql/data
setenv PATH ${PATH}:/usr/local/pgsql/bin

Lembrando que a variável PGDATA servirá para indicar ao servidor do PostgreSQL em qual diretório residem os dados.
8. Pronto! Agora você pode iniciar o servidor do PostgreSQL:

postgres@producao> /usr/local/pgsql/bin/pg_ctl -D /usr/local/pgsql/data -l logfile start

Uma vez que o servidor está ativo, crie um banco de dados chamado teste para brincarmos um pouco:

postgres@producao> createdb teste

Você pode usar o programa psql para abrir o banco de dados recém criado e executar comandos SQL diretamente:

postgres@mail> psql teste

Crie uma tabela chamada amigos e insira alguns nomes nela, como a seguir:

teste=# create table amigos (nome varchar primary key, amigos_id serial);
NOTICE: CREATE TABLE will create implicit sequence 'amigos_amigos_id_seq' for
NOTICE: CREATE TABLE / PRIMARY KEY will create implicit index "amigos_pkey" for table "amigos"
CREATE TABLE


test=# insert into amigos (nome) values ('Julia');
INSERT 0 1
test=# insert into amigos (nome) values ('Marcelo');
INSERT 0 1


teste=# select * from amigos;
nome | amigos_id
---------+-----------
Julia | 1
Marcelo | 2
(2 rows)

Para esta primeira parte do artigo já fizemos bastante coisa. Tente você mesmo criar outras tabelas com mais dados utilizando o programa psql ou baixe o programa pgAdmin III, um front-end para o PostgreSQL que pode ajudá-lo na criação de novos bancos de dados, tabelas, índices, etc… e na manutenção do dia-a-dia.

Um abraço e até a parte 2.

Anúncios
comentários
  1. Rammses Prateat disse:

    apos o comando : ./configure –with-includes=/sw/include/ –with-libraries=/sw/lib a seguinte mensagem eh retornada:
    checking build system type… i386-apple-darwin9.4.0
    checking host system type… i386-apple-darwin9.4.0
    checking which template to use… darwin
    checking whether to build with 64-bit integer date/time support… no
    checking whether NLS is wanted… no
    checking for default port number… 5432
    checking for gcc… no
    checking for cc… no
    configure: error: no acceptable C compiler found in $PATH
    See `config.log’ for more details.

    como adquirir o compilador

  2. ZehRique disse:

    @Rammses Prateat:

    Fiz uma pequena pesquisa na Internet e encontrei um artigo (em inglês) no site tech-recipes, onde o autor aconselha que se crie uma conta no site de desenvolvedores da Apple e baixe o XCode, que contém o compilador GCC.

    Mais detalhes você pode conferir no post: http://www.tech-recipes.com/mac_system_administration_tips726.html

  3. Rammses Prateat disse:

    Obrigado, consegui compilar e gerar o make.
    Assim que conseguir terminar toda configuração eu informo.
    Abraços

  4. ZehRique disse:

    @Rammses Prateat:

    Que bom que você conseguiu. Qualquer novidade poste sim. Os demais visitantes vão agradecer.

    Um abraço.

    PS: Este post está é muito antigo e não tem a segunda parte. Vou me planejar aqui e reescrever com as novas dicas. 😉

  5. andru disse:

    Eu uso uma ferramenta gratuita Valentina Estúdio com PostgreSQL no mac os x. Será que tudo que você precisa, e faz isso muito bem. http://www.valentina-db.com/en/valentina-studio-overview

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s